Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens / PPGEL

O Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens da UTFPR, câmpus Curitiba, tem o objetivo de formar profissionais capazes de compreender como diferentes linguagens se articulam com a tecnologia. Espera-se que o egresso consiga analisar os diferentes modos de produção de sentido nas mais variadas esferas de interação humana, como a Língua, a Literatura e a Comunicação, podendo atuar nas áreas de pesquisa, ensino e em comunicação social. Nesse sentido, o egresso terá como diferencial a experiência em disciplinas e grupos de pesquisa que entendem a linguagem como ponto central nos processos interacionais, propiciando aos discentes uma visão crítica e reflexiva sobre a interface entre tecnologia e linguagens.

Para mais informações acesse: http://www.utfpr.edu.br/cursos/coordenacoes/stricto-sensu/ppgel-ct/ppgmodelo

Perfil do Egresso / Áreas de Concentração

A área de concentração “Linguagem e Tecnologia” abarca estudos sobre linguagens em múltiplas manifestações. O foco é a intersecção entre tecnologia e linguagens e os afetamentos e possibilidades interacionais derivados que as transformam. Entende-se que a tecnologia e as linguagens são centrais e ontológicas na constituição sócio-cognitiva, pois são mediações fundantes entre o homem e o mundo. Como a linguagem, a tecnologia forma e transforma o homem, sendo essenciais à interação. Assim, o objeto de estudo é constituído pelo fenômeno da linguagem como prática sócio-cognitiva mediada, influenciada e constituída em articulação constante com interfaces tecnológicas, ou seja, o objeto é a interação humana pela linguagem em suas articulações e discursos com, na e sobre a tecnologia. A área se divide em duas linhas de pesquisa, que partilham da ideia de que os sentidos produzidos e difundidos nas diferentes linguagens, em interação com a dimensão da tecnologia, são essenciais à interação humana.

Estéticas Contemporâneas, Modernidade e Tecnologia

A linha investiga o papel da tecnologia na dimensão da cultura moderna e contemporânea e sua incidência sobre o imaginário. Contempla estudos referentes às estéticas, suas manifestações em linguagens diversas, e os modos como o pensamento moderno e contemporâneo absorvem tais reflexões. Propiciam-se abordagens em perspectiva historiográfica, aspectos da construção do cânone, além do comparativismo e dos processos de criação e estranhamento a partir da modernidade e suas repercussões na contemporaneidade. Trata-se de pensar as estéticas, também na esfera do digital, como um processo dialógico dos modos de sentir e de estar no mundo, englobando questões relacionadas a gênero, formação do leitor, arte e poéticas, além do midiático como um locus de discursos, formação identitária e produto da cultura. Investigam-se conexões entre a experiência estética e a crítica cultural e como estas afetam o universo criativo, sobretudo, a partir do uso de diferentes plataformas tecnológicas.

Multiletramentos, discurso e processos de produção de sentido

Esta linha estuda os processos de letramentos, que são intrinsecamente multidisciplinares, pois mobilizam diferentes sistemas linguísticos relacionados a comportamentos sócio-culturais. Assim, envolvem múltiplas formas de expressão, desde a oral (lógico-abstrata, pelo emprego de sistemas simbólicos), passando pela organização textual e discursiva, até a artística. Isso porque os sujeitos, para produzirem textos/discursos adequados às intenções sócio-comunicativas, demandam potencial cognitivo e arranjos linguísticos decorrentes das inúmeras possibilidades interacionais instituídas historicamente. Nesse sentido, considera-se ainda que, em tais processos de letramentos, há uma vinculação indissociável entre linguagem e tecnologia, pois ambas são fundantes e constituintes do homem.

Matriz

Linguagem e tecnologia em sua dimensão ontológica e cultural. Linguagem, tecnologia e referente. Linguagem, tecnologia e discurso. Linguagem, tecnologia e sujeito.

Epistemologia das ciências humanas e sociais; o trabalho científico e o caráter de cientificidade; teoria, métodos e técnicas para pesquisa em ciências humanas e sociais; a importância da pesquisa como forma de intervenção social; a pesquisa qualitativa.

A ascensão da mídia de massa e a formação cultural. Conceitos e modelos de comunicação massiva e não-massiva. Comunicação global e hegemonia. Mídia e formação de identidades. A mídia e as organizações. Mídia e gênero textuais (genre). Contra-comunicação. Mídia, movimentos sociais e o ativismo midiático. Cultura e convergência midiática.

Literatura digital e literatura digitalizada, questões de terminologia e estética. Literatura, animações, hipertexto, construção colaborativa. A literatura para além do livro. Novas conformações da tríade autor-obra-leitor.

Fundamentos das teorias de Letramento. Modelos; Práticas e eventos de Letramento; Projetos e processos de letramento; Multiletramentos. Práticas identitárias e cultura.

Estrutura e significado nas línguas naturais; Relações semânticas e pragmáticas na produção de sentido; os processos midiáticos e a produção do sentido em textos jornalísticos, publicitários e do audiovisual; a enunciação e o reconhecimento social.

A imagem e os aparatos tecnológicos. O audiovisual e sua relação com a técnica da fotografia à televisão. O olhar fotográfico e os modos de ver. O aparelho x usuário. Imagens e imaginário: a exogenia da mídia e da web. Discursos visuais em rede. Os modos de presença e pertencimento. A crise da visibilidade.

Ciberespaço e Cibercultura: a informação digital e as transformações sociais, políticas, culturais e econômicas. As características da cibercultura. Hipertexto, interface, hipermídia e transmídia. A convergência digital. Caracterização das plataformas e inovações dos serviços online para publicação, compartilhamento e organização em sistemas digitais interativos. A Teoria Ator-rede. Mídias sociais e a participação. Análise crítica das mídias digitais e da fragmentação social.

O conceito de estética e cultura de massa: transfigurações da arte e da experiência pelos dispositivos tecnológicos. A noção de belo. A reprodutibilidade técnica e a mercadoria. A dimensão estética no contexto midiático: cinema, música, fotografia e outros textos. Significado e plasticidade das obras estéticas. A experiência estética e o conceito de Estesia. As tecnologias e a experiência do corpo imagem.

Estudo do processo de formação de leitor de literatura. Análise de práticas de leitura literária na escola, enfocando os suportes de textos utilizados nessas práticas. O livro de literatura na escola. A atuação do professor como mediador da leitura na sala de aula e a recepção dos textos pelos alunos. Novas tecnologias e processos de ensino-aprendizagem de literatura: inovações metodológicas.

Estudo das transformações técnicas, tecnológicas e científicas em meados do séc. XIX e seu impacto sobre as mudanças sociais e sobre as representações culturais, tais como a literatura. A cidade moderna de Edgar Allan Poe e de Charles Baudelaire. O mercado e o novo estatuto do artista. Os primeiros modernos na literatura brasileira e na literatura portuguesa. As tensões entre as novas tecnologias e a tradição fundiária; entre os conceitos de raça e de cultura no país.

O quadro epistemológico da Análise do Discurso de linha francesa; a Análise do Discurso como disciplina de entremeio; ideologia, inconsciente e cultura como vias de constituição do sujeito; noções basilares para a Análise do discurso: ideologia, sujeito, condições de produção, formações ideológicas e discursivas, interdiscurso, memória, assujeitamento; efeitos e deslizamentos de sentidos.

Conceito de gêneros textuais e discursivos; As principais teorias de estudo de gêneros textuais/discursivos nos estudos da linguagem; Procedimentos de análise de gêneros; Gêneros multimodais; Hipertextualidade.

Estudos básicos dos níveis da análise linguística (fonológico, morfológico, sintático, semântico, pragmático e discursivo) para a descrição de fenômenos das línguas; o papel de cada nível na produção de sentidos; a enunciação como nível transversal da análise linguística.

Estudo sobre o Romance Histórico brasileiro e latino-americano como reflexo dos momentos de crise da modernidade e da pós-modernidade. Modos como os processos de industrialização e os mecanismos da indústria cultural afetam não só a linguagem literária como a própria formação do imaginário coletivo na contemporaneidade. A metaficção historiográfica como mercadoria simbólica na pós-modernidade.

Calendário